México descarta ação contra a representação diplomática do Equador - RONDONIA 319

728

México descarta ação contra a representação diplomática do Equador

Share:

Embaixada mexicana em Quito foi invadida pela polícia equatoriana

Porto Velho, RO - O governo mexicano disse nesta segunda-feira que não tomará medidas contra a missão diplomática do Equador após o rompimento das relações bilaterais na esteira da invasão de sua embaixada em Quito na sexta-feira, e anunciou que prepara queixas a órgãos internacionais.

Policiais e soldados entraram à força na sede diplomática mexicana no Equador para prender o ex-vice-presidente, Jorge Glas, condenado por corrupção, que recebeu asilo político do México após meses abrigado no local.

"Não vamos tomar nenhuma medida dessa natureza", disse a chanceler Alicia Bárcena, em entrevista coletiva, questionada sobre a situação do chefe da missão diplomática do Equador na capital mexicana, Luis Gustavo Espinosa, após o incidente.

"A Secretaria de Governo pediu calma e que as manifestações, se houver alguma, sejam pacíficas", disse a ministra.

Na mesma entrevista, o presidente Andrés Manuel López Obrador agradeceu a decisão da Nicarágua de romper relações com o Equador e as demonstrações de solidariedade de governos de várias nações latino-americanas, que se somaram às dos Estados Unidos, Canadá e União Europeia.

Bárcena anunciou que o México escreveu ao Secretário Geral das Nações Unidas solicitando que o caso seja levado à Assembleia Geral da ONU e ao Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Além disso, duas reuniões especiais foram convocadas na Organização dos Estados Americanos (OEA) na terça e quarta-feira para discutir o incidente, a primeira a pedido do Equador e a segunda, da Colômbia e do Chile.

Além de agradecer a solidariedade internacional ao México, López Obrador reiterou que a invasão da embaixada mexicana foi uma "violação flagrante" da soberania do país, do direito de asilo e das leis internacionais.

"Foi um ato autoritário, inacreditável, às vezes é ruim usar exemplos, mas nem mesmo Pinochet, o temível Pinochet e outros ousaram fazer isso", denunciou, referindo-se ao ditador chileno Augusto Pinochet.

Mais cedo, a ministra das Relações Exteriores do Equador, Gabriela Sommerfeld, disse que o México violou a Convenção de Viena e a convenção de asilo ao aceitar Glas em sua embaixada.

Fonte: AG/BR

Nenhum comentário