728

5º Selo Diamante de Qualidade: TJRO é reconhecido melhor tribunal estadual do país pelo CNJ

Share:

Presidente do TJRO, desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia recebeu premiação entregue pelo presidente do STF e do CNJ, ministro Luis Roberto Barroso

Porto velho, RO - Solenidade realizada em Salvador, na Bahia, durante o 17º Encontro do Poder Judiciário reconheceu, pela quinta vez, a qualidade da Justiça de Rondônia, conferindo o Selo Diamante de Qualidade do Conselho Nacional de Justiça.

O TJRO conquistou o primeiro lugar entre os tribunais estaduais, com a a pontuação de 90,5%, seguido pelos tribunais de Roraima, Amazonas, Goiás e Distrito Federal e territórios. A premiação foi recebida pelo presidente do TJRO, desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia, das mãos do presidente do Supremo Tribunal Federal e do CNJ, ministro Luis Roberto Barroso. Marcos Alaor destacou o empenho de servidores (as) e magistrados (as).



A grande expectativa pela premiação fez com servidores (as) e magistrados (as) acompanhassem ao vivo a transmissão no Canal do CNJ, no Youtube. Em várias comarcas, a entrega da premiação foi recebida com muita festa. Após receber o prêmio, o presidente gravou mensagem de vídeo a todos os que fazem justiça.

“Meu agradecimento especial à todos os magistrados e todos os servidores por mais essa conquista. Festejem, celebrem. Nós temos o melhor Tribunal de Justiça do país”, disse.
O corregedor-geral da Justiça, José Antonio Robles, também reconheceu o esforço de servidores (as) e magistrados (as). “Esse mérito devemos a todos que contribuíram direta e indiretamente para essa conquista”, comemorou.

À frente do monitoramento das metas estabelecidas pelo CNJ, que são critérios para a concessão do selo, o desembargador Álvaro Kalix Ferro, também celebrou durante ao evento em Salvador. “Muito importante esse reconhecimento, pois é um trabalho coletivo”, apontou. Também compuseram a comitiva do TJRO, os desembargadores Paulo Kiyochi Mori e Miguel Monico, além dos juízes auxiliares Guilherme Baldan e Inês Moreira da Costa.

Prêmio CNJ de Qualidade

O Prêmio CNJ de Qualidade foi criado em 2019. Ao longo dos anos, vários critérios foram sendo aperfeiçoados e incluídos no regulamento da premiação, que é dividida em quatro eixos principais: governança; produtividade; transparência; dados e tecnologia.

Utiliza-se uma metodologia de avaliação dos tribunais sob o olhar do acompanhamento das políticas judiciárias, eficiência, gestão e organização de dados. Assim, em cada segmento de justiça, os tribunais são classificados em quatro categorias, a saber: “Excelência, “Diamante”, “Ouro” e “Prata”.

Todos os tribunais participam do Prêmio CNJ de Qualidade, incluindo os tribunais superiores, os 27 Tribunais de Justiça (TJs), os seis Tribunais Regionais Federais (TRFs), os 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs), os 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e os três Tribunais de Justiça Militar (TJMs) dos estados.

Fonte: TJ/RO

Nenhum comentário