728

PREVENÇÃO - Higienização correta das mãos e alimentos pode evitar contaminação da hepatite A

Share:

Doença, transmitida por meio de água ou alimentos contaminados, também pode ser prevenida através da vacinação


Higienização de mãos e alimentos é importante forma de prevenção

Hepatites virais são infecções que atingem o fígado, causando alterações leves, moderadas e até graves. Nem todos os tipos da doença tem cura, mas possuem tratamento e, principalmente, podem ser prevenidas. Para reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle da hepatite foi instituída a campanha Julho Amarelo.

Durante o mês, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), através do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), está desenvolvendo atividades para elevar o conhecimento da população sobre a doença, os riscos, tratamento e as medidas que podem ser adotadas para evitar o adoecimento.

Uma das ações aconteceu na Unidade de Saúde da Família (USF) Renato Medeiros. Entre os serviços oferecidos uma roda de conversa que reuniu os pacientes para orientações sobre a correta forma de higienização das mãos e dos alimentos, uma das formas de prevenção da hepatite A, além de outras doenças.

A fisioterapeuta Patrícia Nicoleit conduziu uma aula prática apontando o passo a passo de como deve ser feita a lavagem das mãos. E a nutricionista Karla Cardoso ensinou a correta maneira de higienizar e armazenar os alimentos antes do consumo.

Usuários foram orientados a realizar teste rápido para detecção de ISTsUsuários foram orientados a realizar teste rápido para detecção de ISTs

Depois da palestra, os usuários foram orientados a realizar o teste rápido para detecção de hepatite, sífilis e HIV. Em seguida, realizaram consulta médica, odontológica e, por fim, receberam hipoclorito de sódio, solução indicada para a lavagem de verduras e para purificar a água para consumo humano, reduzindo as chances de contaminação por vírus, como da hepatite A, por exemplo.

Raimunda Franklin, diretora da USF Renato Medeiros, explica que a população da área de cobertura foi convocada a participar da ação. “Agendamos horário com esse público, através dos agentes comunitários de saúde, para que tivéssemos uma adesão maior e pudéssemos atingir nosso objetivo, que é levar conhecimento e saúde para nossos munícipes”.

O aposentado Raimundo Vieira procurou a unidade para renovar as receitas médicas de hipertensão e diabetes, foi convidado a participar da ação e aceitou prontamente. Ele se diz “um homem fora da curva”, por gostar de cuidar da saúde.

“Ao contrário de muitos, eu me cuido. Faço minhas consultas e exames regularmente, além do acompanhamento no programa Hiperdia. Gostei das palestras, é bom para relembrar os cuidados que devemos ter no dia a dia, pois a gente acaba esquecendo ou negligenciando a lavagem das mãos e dos alimentos e isso não deve acontecer”.

Raimundo Vieira saiu orientado quanto às formas de prevenção e imunizaçãoRaimundo Vieira saiu orientado quanto às formas de prevenção e imunização

Raimundo aceitou realizar o teste rápido, cujo resultado fica pronto em, no máximo, 15 minutos. O resultado foi negativo para hepatite, sífilis e HIV. “Eu já sabia”, comemorou o aposentado.

PARCEIROS

As ações executadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) alusivas ao Julho Amarelo tiveram o apoio fundamental da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e Associação Beradeiro. Até o dia 31, outras atividades serão realizadas na unidade municipal José Adelino, Hospital Cemetron, além de unidades da zona rural.

TESTE RÁPIDO

Todas as unidades de saúde, também conhecidas como ‘postinho’, estão preparadas para realizar o teste rápido para detecção da hepatite, sífilis e HIV. O exame é rápido, gratuito e sem a necessidade de agendamento de horário.

HEPATITES

As hepatites mais comuns são dos vírus tipo A, B e C. Enquanto o tipo A é transmitido por água e alimentos contaminados ou de uma pessoa para outra, as do tipo B e C são transmitidos sobretudo por meio do sangue. Usuários de drogas injetáveis e pacientes submetidos a material cirúrgico contaminado e não-descartável estão entre as maiores vítimas.

VACINA

A imunização continua sendo a forma mais eficaz de proteção de doenças, disponível contra as hepatites A e B. Todas as unidades de saúde disponibilizam o imunizante. Saiba aqui onde se vacinar.

Texto: Luciane Gonçalves Foto: Luciane Gonçalves e Lucas Máximus (Agevisa)

Nenhum comentário