Projeto sobre saúde mental para mulheres reeducandas é realizado pela Semusa em Porto Velho - RONDONIA 319

728

Projeto sobre saúde mental para mulheres reeducandas é realizado pela Semusa em Porto Velho

Share:

Atividade é realizada no Centro de Ressocialização Suely Maria Mendonça

Porto Velho, RO - Com o objetivo de ampliar o atendimento e proporcionar uma saúde mental de qualidade, a Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), realizou o lançamento do projeto ‘Começar de Novo’, ação que tem a finalidade de levar serviços terapêuticos e psicológicos no combate a dependência do uso de drogas para mulheres reclusas do Centro de Ressocialização Suely Maria Mendonça, na capital.

A atividade é oferecida gratuitamente pelo Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD). A participação no projeto acontece conforme o grau de dependência química das reeducandas.

Segundo o diretor do Caps AD, Shelton Botelho, a ação acontece semanalmente com objetivo de proporcionar saúde mental de qualidade para as apenadas. “Quando chega o dia de realizarmos esse projeto, as mulheres reclusas ficam felizes. Muitas delas ansiosas à nossa espera. Nosso objetivo é esse mesmo, fazer com que elas participem e possam se ressocializar com uma saúde mental de qualidade”.

Durante a ação, as reclusas participam de diversas atividades que envolvem saúde e educação, como musicoterapia, consultas psiquiátricas, palestras educativas, rodas de conversas, momento partilha, entre outras.


Para Marilene Penati, a ação fortalece o processo de ressocialização

Uma das reeducandas que participou da ação de lançamento e preferiu não se identificar, destacou a importância do projeto e como ele impacta na sua vida.

“Eu estou aqui há três meses. Para mim, participar dessa atividade é muito importante, pois eu me sinto mais leve, mais feliz, estou amando. Com certeza isso vai me ajudar a ressocializar e sair daqui largando essa vida. Quero dar orgulho para os meus pais porque não é nesse local que eles querem me ver”, disse a jovem.

O projeto é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a Secretaria Estadual de Justiça (Sejus). Para a secretária-Adjunta da Semusa, Marilene Penati, a ação fortalece o processo de ressocialização e oferece dignidade para as reeducandas.

“Essa atividade contribui para que essas mulheres que hoje estão nessa situação, possam mudar de vida e sair daqui com objetivo de crescer na vida. Através desse projeto, elas conseguem perceber que são capazes de mudar a sua realidade, buscando estudar, trabalhar e se integrar, novamente, na sociedade”, destaca Marilene Penati.

Larissa Guedes, diretora de Políticas Penais da Sejus, fala sobre a importância do trabalho em parceria com a Semusa. “Essa ação é muito importante, pois proporciona tratamentos psicológicos para as reeducandas de forma ativa e constante, fazendo o acompanhamento delas e, de certa forma, contribuindo no processo de ressocialização”.


Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Nenhum comentário