Governo corta mais de R$ 400 milhões da Defesa, PF e Abin - RONDONIA 319

728

Governo corta mais de R$ 400 milhões da Defesa, PF e Abin

Share:

Reduções fazem parte das regras do novo marco fiscal; Polícia Federal fala em risco de paralisação de investigações por falta de verba

Porto Velho, RO - O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cortou mais de R$ 400 milhões do orçamento destinado ao Ministério da Defesa, PF (Polícia Federal) e a Abin (Agência Brasileira de Inteligência). As reduções fazem parte das regras do novo marco fiscal, aprovado pelo Congresso em 2023.

As reduções orçamentárias foram publicadas em uma portaria do Ministério do Planejamento e Orçamento de 11 de abril. Leia abaixo os valores que foram cortados e os respectivos órgãos e ministério:
  • Defesa – R$ 280 milhões;
  • PF – R$ 133 milhões;
  • Abin – R$ 17 milhões.
Em ofício enviado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, a PF pediu R$ 527 milhões de verba suplementar. No documento, a corporação alerta para o risco de que as operações e as investigações sejam paralisadas a partir de setembro caso a recomposição do orçamento não seja realizada.

Em nota, a Abin disse estar se mobilizando para “conseguir recomposição orçamentária que permita a restauração integral das suas atividades”. Além disso, destacou que as atividades de inteligência que a agência tem desempenhado estão asseguradas e serão mantidas.

O corte na Defesa é similar ao do Ministério dos Transportes, que também teve redução por volta de R$ 280 milhões. A Fazenda, comandada por Fernando Haddad, foi quem perdeu a maior cifra, com R$ 485 milhões.

O Poder360 entrou em contato com o Ministério da Defesa e solicitou manifestação sobre o corte no Orçamento, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O espaço segue aberto para manifestação.

Fonte: Poder360

Nenhum comentário