728

Comunidade Quilombola recebe capacitação técnica para manejo do Pirarucu

Share:

Foram discutidos aspectos fundamentais, como a ecologia da espécie e técnicas de monitoramento populacional

Porto Velho, RO - Buscando oferecer formação continuada para os comunitários que atuam no manejo de controle do Pirarucu em unidades de conservação, o Governo de Rondônia promoveu uma capacitação técnica para implementação e atuação no manejo de controle e erradicação da espécie, em unidades de conservação.

Durante a capacitação foram apresentadas informações importantes e orientações essenciais para subsidiar a tomada de decisões estratégicas no âmbito da implementação do manejo do Pirarucu, na Comunidade Quilombola, localizada na Reserva Extrativista Pedras Negras, município de Costa Marques.

Com iniciativa da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), a capacitação apresentou discussões sobre aspectos fundamentais, como a ecologia da espécie, técnicas de monitoramento populacional, estratégias de envolvimento das comunidades locais e práticas de Manejo de Controle.

Com base nesse conhecimento abrangente, os participantes estão melhor preparados para planejar e executar ações eficazes de conservação e uso sustentável do Pirarucu em seus respectivos contextos de atuação, contribuindo assim, para a preservação da biodiversidade e o desenvolvimento socioeconômico das comunidades locais.

Durante as aulas teóricas e práticas, oferecidas por técnicos da Coordenadoria de Unidades de Conservação (CUC), uma participante, em especial, chamou a atenção pela dedicada concentração no tema, Valdemarina Faustino da Cruz, 55 anos, nascida no local e criada na comunidade Quilombola de Pedras Negras. A comunitária é identificada com a localidade e trabalha em prol dos moradores, se dedicando na área da saúde.

Foram apresentadas informações e orientações essenciais

Segundo Valdemarina, os recursos deixados para a comunidade, oriundos do Manejo do Pirarucu, foi um benefício muito importante. “O dinheiro proveniente da venda dos peixes beneficiou a comunidade local, e proporcionou um impulso econômico. Essa fonte de renda não só fortalece a sustentabilidade econômica da região, como também estimula o desenvolvimento de iniciativas locais, promovendo um ciclo virtuoso de crescimento e prosperidade”, destacou.

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, a participação da moradora na capacitação exemplifica o comprometimento com o desenvolvimento sustentável. “É gratificante testemunhar o envolvimento e a contribuição significativa dos moradores, que não apenas compartilham seus conhecimentos e experiências, mas também demonstram um profundo engajamento com o bem-estar e o progresso de suas comunidades”, disse.

O secretário da Sedam, Marco Antonio Lagos frisou acerca da importância quanto à participação da moradora, na capacitação. “A atuação de uma moradora da comunidade quilombola é um testemunho da determinação das comunidades tradicionais em buscar o desenvolvimento e o empoderamento, neste setor a se destacar. Ao se envolver em programas de capacitação, ela demonstra compromisso com o progresso de sua comunidade, tornando-se uma voz representativa dos valores, tradições e aspirações de seu povo”, enfatizou.

Nenhum comentário