728

OMS conclui segunda retirada de hospital de Gaza em meio a combates

Share:

Foram transferidos 32 pacientes em estado grave, incluindo crianças

Porto Velho, RO - A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira (20) que concluiu uma segunda missão de retirada de pessoas do Hospital Nasser, de Gaza, transferindo um total de 32 pacientes em estado grave, incluindo crianças, em meio aos combates.

O Hospital Nasser, em Khan Younis, o segundo maior de Gaza, parou de funcionar na semana passada após um cerco de uma semana seguido de um ataque, informou a agência da ONU.

A equipe da OMS disse que a destruição ao redor do hospital era "indescritível" e expressou preocupação com cerca de 130 pacientes doentes e feridos e 15 médicos que permanecem no local.

"A OMS teme pela segurança e pelo bem-estar dos pacientes e dos profissionais de saúde que permanecem no hospital e adverte que mais interrupções no atendimento aos doentes e feridos levarão a mais mortes", disse a OMS na mídia social X.

Os esforços para transferir os pacientes restantes continuam, afirmou. O local não tem eletricidade ou água corrente e os resíduos médicos e o lixo estão "criando um terreno fértil para doenças", acrescentou.

As autoridades de saúde palestinas afirmaram que a situação atingiu um "nível catastrófico" e que as forças israelenses haviam efetivamente convertido o local em um "quartel militar". As vidas das pessoas que permanecem no local estão diretamente ameaçadas, segundo elas.

Israel diz que o Hamas, grupo islâmico que governa Gaza desde 2007, usa os hospitais para se proteger. O Hamas nega isso e afirma que as alegações de Israel servem como pretexto para destruir o sistema de saúde.

Fonte: AG/BR

Nenhum comentário