Hamas abre fogo contra forças israelenses em reação a ataque terrestre - RONDONIA 319

728

Hamas abre fogo contra forças israelenses em reação a ataque terrestre

Share:

O Hamas disse que seus combatentes em Gaza dispararam mísseis antitanque contra as forças invasoras de Israel na manhã desta terça-feira (31, horário local)

Porto Velho, RO - As brigadas al-Qassam, braço armado do Hamas, disseram que seus combatentes entraram em confronto na manhã desta terça-feira (31, horário local) com as forças israelenses "invadindo o eixo sul de Gaza, (inclusive) com metralhadoras, e atingiram quatro veículos com mísseis al-Yassin 105", referindo-se a mísseis produzidos localmente. mísseis antitanque.

Os militantes também atacaram dois tanques e escavadeiras israelenses no noroeste de Gaza com os mísseis, disse al-Qassam. A nformação é da Reuters. Os militares de Israel não fizeram comentários imediatos.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu rejeitou os apelos pela suspensão dos combates que aprofundaram a crise humanitária no enclave palestino. Israel expandiu as operações terrestres em Gaza. Testemunhas disseram que as forças israelenses atacaram a principal estrada norte-sul de Gaza na segunda-feira e atacaram a Cidade de Gaza de duas direções. Israel disse que suas tropas libertaram um soldado do cativeiro do Hamas, um dos 239 reféns que Israel diz terem sido capturados em 7 de outubro.

As autoridades de saúde de Gaza dizem que 8.306 pessoas, incluindo 3.457 crianças, foram mortas em ataques israelenses desde 7 de outubro. Autoridades da ONU dizem que mais de 1,4 milhão da população civil de Gaza, de cerca de 2,3 milhões, ficou desabrigada.

O crescente número de mortos atraiu apelos dos EUA, o principal aliado de Israel, de outros países e da ONU para uma pausa nos combates para permitir que mais ajuda humanitária chegue ao enclave.

Netanyahu disse na noite de segunda-feira que Israel não concorda com a cessação das hostilidades contra os palestinos em Gaza e prosseguiria com seus planos para eliminar o Hamas.

"Os apelos a um cessar-fogo são apelos a que Israel se renda ao Hamas, que se renda ao terrorismo, que se renda à barbárie. Isso não vai acontecer", disse Netanyahu em declarações televisivas.

Especialistas militares disseram que as forças israelenses estão avançando lentamente na sua ofensiva terrestre, em parte para manter aberta a possibilidade de os militantes do Hamas negociarem a libertação dos reféns.

A relativa cautela com que as tropas israelensestomaram e asseguraram partes do território nos primeiros dias de operações terrestres sustentadas em Gaza contrasta com as últimas três semanas de ataques aéreos implacáveis no enclave do Mediterrâneo, bem como com as anteriores ofensivas terrestres de Israel naquele local. .

O escritório humanitário da ONU (OCHA) disse que o fornecimento de água através de um gasoduto de Israel ao sul de Gaza foi cortado na segunda-feira "por razões desconhecidas", e que um reparo anunciado de outro gasoduto para o centro de Gaza não ocorreu.

Um número significativamente menor de caminhões com ajuda humanitária chegou ao enclave sitiado do que o necessário, disseram responsáveis da ONU, e a ordem civil ruiu com pessoas a invadir os armazéns da ONU em busca de alimentos.

"É um desastre no topo de um desastre. As necessidades de saúde estão a aumentar e a nossa capacidade de satisfazer essas necessidades está a diminuir rapidamente", disse o chefe regional de emergências da Organização Mundial de Saúde, Rick Brennan, reiterando os apelos internacionais por um cessar-fogo para permitir uma operação humanitária mais ampla.

Caminhões de ajuda humanitária têm chegado a Gaza vindos do Egito na semana passada, via Rafah, a principal passagem que não faz fronteira com Israel. Tornou-se o principal ponto de entrega de ajuda desde que Israel impôs um “cerco total” a Gaza depois de 7 de Outubro.

Fonte: Brasil247

Nenhum comentário