Governador Marcos Rocha comemora aumento do PIB de Rondônia, o 2º maior da região Norte - RONDONIA 319

728

Governador Marcos Rocha comemora aumento do PIB de Rondônia, o 2º maior da região Norte

Share:

Assim, o Estado caminha para o progresso, batendo recordes nos negócios, na empregabilidade, produção e qualidade dos serviços e potencialidades disponibilizadas”

Porto Velho, RO - Com projeção de 5,4%, Rondônia teve o 2º maior aumento do Produto Interno Bruto (PIB) entre os estados da região Norte, no mês de março deste ano, conforme relatório econômico apresentado por uma instituição financeira. Para o governador do Estado, Marcos Rocha, a estimativa motiva a equipe de Governo de Rondônia, que entende o crescimento como resultado de políticas públicas ao setor econômico.

Segundo Marcos Rocha, o destaque do Estado no cenário econômico fortalece as ações em diversos segmentos que contribuem na qualidade de vida da população. “O resultado desse índice mensura o quanto estamos no caminho certo com as políticas públicas. E com o nosso trabalho alcançamos iniciativas nas áreas de Educação, Saúde, Infraestrutura, Segurança Pública, Assistência Social, Agronegócio, Geração de Renda, Emprego e outras, reforçando nossa missão de beneficiar a todos”, declara.

O levantamento foi realizado com as 27 unidades da Federação, referente ao período de 2023. No panorama do Norte, há três posições destacadas, sendo: Tocantins em 1º lugar (11,1%); Rondônia em 2º lugar (5,4%); Acre em 3º lugar (5,1%). Os demais estados da região ficaram da seguinte forma: Pará (3,5%), Roraima (2,9%), Amapá (2,7%) e Amazonas (2,3%).

O governador Marcos Rocha reiterou que o método adotado em sua gestão, com trabalho transparente e combate às práticas de corrupção, colaborou para alcançar excelentes resultados nos últimos anos. "Boas práticas na gestão pública são essenciais, e isso se consegue por meio de regimento e ética profissional, condições que garantem o acesso à dignidade. Assim, o Estado caminha para o progresso, batendo recordes nos negócios, na empregabilidade, produção e qualidade dos serviços e potencialidades disponibilizadas”.


Texto e fotos: Assessoria

Nenhum comentário