Espetáculo “Bizarrus” reestreia após 7 anos e evidencia o trabalho de ressocialização através da arte - RONDONIA 319

728

Espetáculo “Bizarrus” reestreia após 7 anos e evidencia o trabalho de ressocialização através da arte

Share:

Governo de Rondônia tem realizado ações destinadas ao processo da ressocialização

Porto Velho, RO - O teatro Palácio das Artes, em Porto Velho, foi palco da reestreia do espetáculo “Bizarrus”, na quinta-feira (25), exibido por 26 reeducandos do sistema prisional, destacando-se como exemplo na ressocialização por meio de atividades terapêuticas, artísticas e laborais, defendida pelo Governo de Rondônia, que tem realizado ações destinadas a pessoas em privação de liberdade, multiplicando boas práticas, que resultam na reinserção à sociedade.

A apresentação fez parte do 1° dia de atividades programadas para a 7ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej), que está acontecendo na Capital rondoniense.

O espetáculo “Bizarrus” faz parte de várias medidas importantes desenvolvidas pelo Governo do Estado, na questão da ressocialização. As ações neste setor têm recebido reconhecimento no país, a exemplo do Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho no Sistema Penal (Selo Resgata), cedido neste mês pela Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen), com objetivo de incentivar e estimular as organizações que praticam a ressocialização, por meio do trabalho, além de impulsionar as práticas responsáveis no âmbito social e sustentável em relação à segurança pública e justiça social.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha ressaltou sobre a recuperação do espetáculo “Bizarrus” que está inserido no “Reabilitando pela Arte”, projeto que o Governo reconheceu, por meio do Decreto nº 28.455, de 21 de setembro de 2023, como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado, pela importância na ressocialização realizada pela arte.

“O espetáculo é um símbolo cultural, voltado para cultura de paz pela não violência, com relevante alcance social. Trata-se de um relevante trabalho que se destaca e reforça as medidas do Governo do Estado voltadas à ressocialização”.

A peça foi dirigida por Marcelo Felice, da Acuda

ESPETÁCULO

O espetáculo, que retorna às atividades após 7 anos, é desenvolvido pela Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), em parceria com o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO), Vara de Execuções das Penas e Medidas Alternativas (Vepema) e Associação Cultural e do Desenvolvimento do Apenado e Egresso (Acuda). A peça, dirigida por Marcelo Felice, teve uma hora e meia de duração, sendo encenada por 26 reeducandos do sistema prisional do Estado.

O diretor de políticas penais da Secretaria Nacional de Politicas Penais (Senappen), Sandro Abel, esteve presente à apresentação, e destacou a importância do Governo de Rondônia em investir na retomada da peça. “Saber que existem, ainda, pessoas, movimentos que trabalham para que a gente consiga fomentar nas unidades prisionais, a cultura e arte, e consequentemente todos ganham, e a prova disso, foi apresentada com um espetáculo de alto nível”.

O secretário da Sejus, Marcus Rito frisou sobre a apresentação da peça. “Foi um momento de bastante reflexão. Tenho certeza que todos que assistiram ao “Bizarrus” conseguiram entender acerca da temática abordada no contexto social, e também, a campanha pela não violência que ele apresenta”, evidenciou.

Nenhum comentário