728

Urubuzada bica e engole cargos na prefeitura de Ji-Paraná antes do corpo esfriar

Share:

O senador Marcos Rogério emplacou três secretários, inclusive importando um deles de Ouro Preto; o deputado Nin Barroso colocou o irmão, que já foi alvo de operação da PF; e o deputado Affonso Cândido botou a presidente da Fundação Cultural

Porto Velho, RO - Enquanto a população de Ji-Paraná sofre novamente com o afastamento do prefeito, três urubus políticos partem para cima da presa. Não esperaram nem o corpo esfriar, e poucas horas após Isaú Fonseca ser afastado do cargo já indicaram seus apaniguados para ocupar secretarias. O papel mais interessante foi o do senador Marcos Rogério (PL-RO).

O blog Entrelinhas postou a foto da reunião que aconteceu com o prefeito interino, Joaquim Teixeira, para definir os cargos, poucas horas após Isaú ter sido afastado. Ao lado dele estavam Marcos Rogério e os deputados Nin Barroso (PSD) e Affonso Candido (PL), além do vereador Marcelo Lemos (PSD).



É bom lembrar que esse grupo esteve ao lado de Joaquim Teixeira da outra vez em que Isaú Fonseca foi afastado. A administração foi um desastre, com obras paradas, confusão e muita reclamação dos moradores. O blog já citou que a combinação de assessores de terceira e aliados de segunda resultou em uma porcaria de primeira.

O papel interessante de Marcos Rogério? Em uma cidade considerada muito bairrista ele emplacou como secretário da Saúde, Cristiano Ramos Pereira. Ele importou Cristiano de Ouro Preto do Oeste, e o novo secretário deve chegar com uma equipe técnica completa. Talvez o senador acredite que em Ji-Paraná não exista alguém competente para assumir a Saúde, por isso precisou buscar fora.

Aqui não se discute o lado do ser humano Cristiano Ramos Pereira, nem sua capacidade profissional. Mas o senador Marcos Rogério já o tinha emplacado na prefeitura de Machadinho do Oeste, onde está o prefeito Paulo da Remap. Aliás, dizem que em Machadinho a Saúde está uma porcaria, e que a roubalheira estaria correndo solta, com uma espécie de terceirização. Mas isso será tema de outro material. Paulo da Remap merece materiais somente dele.



Marcos Rogério também emplacou Adirço Pedro na Secretaria Municipal de Agricultura e Antonio Marcos na Secretaria de Regularização Fundiária. Antonio Marcos, vulgo Fuscão, é fiel escudeiro de Marcos Rogério e Adirço é irmão de igreja.

Ter buscado em Ouro Preto o secretário da Saúde pode trazer problemas para Marcos Rogério, devido às características dos eleitores de Ji-Paraná. É bem capaz que, no momento em que o senador precise pedir votos no município, o eleitorado o mande a Ouro Preto.



O deputado Nin Barroso se lembrou que tem um irmão gêmeo, e como bom defensor da família colocou Alessandro Barroso na Secretaria Municipal de Esportes. O irmão do deputado já foi alvo de operação da Polícia Federal. O blog não conseguiu apurar em que pé está a investigação. Affonso Candido colocou Keila Barbosa na presidência da Fundação Cultural.

Um destaque positivo foi a nomeação do advogado Robson Casula para a Secretaria Municipal de Educação. É claro que ele não foi indicação da urubuzada. Robson desenvolve um trabalho muito elogiando em prol dos autistas.



Na vez anterior, Joaquim Teixeira estava levando Ji-Paraná para o buraco. A vaca já estava quase chegando no brejo, quando Isaú voltou. Ele estava quase conseguindo afastar a vaca do brejo, mas foi afastado novamente, pelas acusações de sempre. Isaú volta em 120 dias, mas deve ter cuidado, porque se for afastado de novo já poderá pedir música no Fantástico.

Os eleitores devem procurar nas ruas o trio de urubus políticos e cobrar deles algum trabalho. Cobrar de Joaquim Teixeira talvez não adiante. Aparentemente ele fez o possível na outra administração. E o possível dele é o que Ji-Paraná já viu. Olha o brejo aí… a vaca já está pertinho.

Fonte: Blog Entre Linhas

Nenhum comentário