Prefeito e secretários visitam as obras do terminal de cargas da Cargill, que geram 400 empregos diretos - RONDONIA 319

Prefeito e secretários visitam as obras do terminal de cargas da Cargill, que geram 400 empregos diretos

Share:
Obras de construção do novo terminal de cargas Porto Velho II

Porto Velho, RO - O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, acompanhado de secretários municipais, fez uma visita nas obras de construção do novo terminal de cargas Porto Velho II, uma estação de transbordo de carga, basicamente grãos, que está sendo erguido pela empresa Cargill Agrícola S.A. O investimento estimado é de R$ 300 milhões e são gerados 400 empregos diretos, atualmente, com a operação do novo terminal.

"Essa região aqui, na margem direita do rio Madeira, é a área definida pela Prefeitura para a construção e portos de operação de carga e descarga. O grupo Cargill traz um grande investimento, que mostra que Porto Velho está em franca expansão, em franco desenvolvimento, gerando empregos e renda", disse Hildon Chaves.

O prefeito estava acompanhado dos secretários municipais de Regularização Fundiária, Habitação e Urbanismo (Semur), Edemir Brasil; de Fazenda (Semfaz), João Altair Caetano; a subsecretária da Receita Municipal, Sandra Bandeira; de Obras e Pavimentação (Semob), Diego Lage; de Serviços Básicos e Saneamento (Semusb), Cleberson Pacheco, e do presidente da Emdur, Gustavo Beltrame.

Terminal Porto Velho II será uma uma estação de transbordo de carga

A Cargill

Com mais de 150 anos de fundação e presente em mais de 70 países, há 21 anos que a Cargill está instalada em Porto Velho, operando sua estação de transbordo de cargas, com capacidade para 2 milhões de toneladas de grãos ao ano. O novo terminal é considerado um ponto estratégico para escoamento de grãos no Arco Norte do Brasil.

"Com a expansão do agronegócio, temos a necessidade de acompanhar esse processo. E no nosso terminal, na região do bairro Panair, área urbana da capital, temos uma limitação de espaço, além de termos sido severamente afetados na grande cheia de 2014. Em 2018 iniciamos esse processo e estamos já com cerca de 50% da obra concluída, com a expectativa de iniciarmos as operações em outubro deste ano e termos a plena atividade até o primeiro semestre de 2025", explicou o gerente do terminal de operações, Enéias Melo.

A unidade em Porto Velho recebe soja de Rondônia e do Mato Grosso, transportada em carretas, que é carregada em barcaças até Santarém (PA). De lá, os grãos são colocados em grandes navios cargueiros e levados pelo Atlântico até o seu destino final.

Prefeito disse que Porto Velho está em franca expansão, desenvolvimento, gerando empregos e renda

O gerente de projeto da Cargill, Fábio Bachin, detalhou mais o projeto, apresentando números e dados acerca dos investimentos e da estrutura operacional que o novo terminal vai dispor, para dar conta da crescente demanda. "Vamos movimentar cerca de R$ 3 milhões de toneladas ao ano e a meta é seguir expandindo essa capacidade operacional, acompanhando o crescimento da produção de grãos", completou.

Cujubim Grande

Em seguida, o prefeito e a comitiva se deslocaram até a localidade de Cujubim Grande, às margens do rio Madeira, para conhecer a área, onde será implantada uma rampa que vai permitir operações de pequenas embarcações, incluindo as que operam em serviços públicos, como as ambulanchas.

A obra será uma compensação da Cargill, pela construção de seu novo terminal de cargas.



Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Nenhum comentário