728

Quem é a suspeita de matar mãe e filho com doce envenenado

Share:

Amanda foi presa por suspeita de ter matado o sogro e a mãe dele envenenados com doce durante uma refeição com a família

Porto Velho, RO - A advogada Amanda Partata Mortoza, de 31 anos, é suspeita de ter matado o sogro e a mãe dele envenenados. Segundo investigação da polícia, ela teria colocado veneno em um doce servido durante um café da manhã em família no último domingo (17/12) em Goiânia (GO).

Leonardo Pereira Alves, de 58 anos, e a mãe dele, Luzia Tereza Alves, de 86, começaram a ter dores abdominais e vômito poucas horas depois. Eles chegaram a ser internados, mas não resistiram e morreram no hospital.

Inicialmente, familiares das vítimas chegaram a suspeitar da confeitaria que vendeu os doces, mas essa suspeita foi logo descartada pela polícia. Detalhes de como teria ocorrido os homicídios ainda não foram divulgados pela polícia.


Mãe e filho morreram após comer doce em Goiânia Reprodução

Falsa psicóloga

Amanda foi presa por uma equipe da Polícia Civil no começo da noite desta quarta (20/12). Ela foi levada para a Delegacia de Homicídios (DIH), onde negou o crime diante de repórteres.

“Eu sou inocente, eu não fiz isso, gente. Eu não fiz nada”, disse a advogada. A reportagem tenta localizar a defesa de Amanda. O espaço segue aberto.

Veja o vídeo:

Nas redes sociais, Amanda se apresenta como psicóloga e terapeuta, mas o Conselho Regional de Psicologia de Goiás informou em nota que Amanda não tem registro profissional ativo. Ela cursou Direito na Universidade Luterana do Brasil e tem registro junto à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Fonte: Metropoles

Nenhum comentário