728

Argentina importa eletricidade do Brasil após estrago devido a tempestade

Share:

A Argentina vai importar eletricidade do Brasil para compensar as avarias causadas pela forte tempestade que causou 14 mortes e deixou um milhão de habitações sem energia na província em torno de Buenos Aires

Porto Velho, RO - Num comunicado divulgado neste domingo, o Ministério da Energia argentino disse que “foram tomadas medidas de emergência para restabelecer o fornecimento de eletricidade nas áreas afetadas pela tempestade”.

Entre elas está a importação de energia elétrica do Brasil “para compensar a quebra de uma série de unidades geradoras de energia elétrica” e a coordenação de medidas de emergência com as distribuidoras para “restabelecer o serviço no sul de Buenos Aires e na Região Metropolitana de Buenos Aires".

De acordo com as informações disponibilizadas, perto de um milhão de habitações estão ainda a ser afetadas por estragos.

A maior parte do serviço deverá ser restabelecido nas próximas 24 horas, de acordo com informação das distribuidoras, citadas no comunicado, e o restante voltará ao normal entre as próximas 48 e 72 horas.

A cidade de Bahía Blanca, localizada a 640 quilômetros da capital argentina, foi a mais afetada, com fortes rajadas de vento que ultrapassaram os 150 quilômetros por hora, tendo registrado no sábado a morte de 13 pessoas, presas pelo desabamento de parte de um pavilhão esportivo onde tinham procurado refúgio.

O prefeito de Bahía Blanca, Federico Susbielles, declarou, na rede social X, um luto municipal de 72 horas “em sinal de respeito pelas vítimas fatais” do desastre.

Além disso, impôs o estado de emergência sanitária, alimentar, social, ambiental, habitacional, de infraestruturas, administrativa, económica e de serviços públicos, enquanto persistirem os efeitos da tempestade.

O Presidente da Argentina, Javier Milei, viajou no domingo até Bahía Blanca, acompanhado de vários ministros para “monitorizar a situação gerada pela tempestade (…) que atingiu a província de Buenos Aires”.

Fonte: Notícias ao Minuto

Nenhum comentário