728

Copa de Fanfarras e bandas é realizada na zona Leste da capital

Share:

Ao todo, 13 bandas competiram no evento

Porto Velho, RO - Escolas de Porto Velho, Nova Mamoré, Guajará-Mirim e de Rio Branco (AC) participaram da 5ª edição da Copa de Bandas e Fanfarras (Cofaban), com edição na zona Leste da capital. O evento ocorreu na noite do último sábado (21).

“A Copa teve início em 2017, com apoio da Prefeitura de Porto Velho, num evento que sempre teve espaço para outros municípios e estados vizinhos, como o Acre, que sempre participou. Ao todo foram 13 bandas inscritas, sendo duas bandas do Candeias do Jamari, uma de Guajará-Mirim, uma do Acre e o restante de Porto Velho.

O início dessa Copa aconteceu por iniciativa de um grupo de regentes, que tinha o objetivo de chamar atenção pro trabalho feito com as fanfarras, e deu super certo”, explica o coordenador do evento, Moisés Felix.


Evento ocorreu na noite do último sábado (21)

De acordo com o secretário-geral da Prefeitura, Fabricio Jurado, essa é uma das formas de trazer novamente a tradição das fanfarras e também manter os jovens longe dos riscos sociais. “Nós estamos resgatando a nossa cultura, com apoio e trabalho dedicado da Funcultural. Hoje fiz questão de trazer minha família, pois fanfarra é algo que sempre gostei, acompanhei, então é uma grande satisfação ver toda essa festa de volta, com toda a valorização que merece”, ressaltou.

Douglas Ribeiro é regente da Fanca, fanfarra de Nova Mamoré, que na última Copa conquistou boas colocações, e em 2023 veio defender o título. “Tivemos essa colocação satisfatória em 2022, com a banda em terceiro lugar e o pelotão cívico em primeiro. Voltamos pra defender esse título com a garantia que demos o nosso melhor nos ensaios”.

Uma das mais tradicionais de Porto Velho é a fanfarra da Escola Estadual Carmela Dutra. De acordo com o regente, Paulo Manoel, a aposta está em resgatar a identidade da fanfarra da década de 1980. “Esse trabalho eu desenvolvo com eles desde 2019, é uma fanfarra tradicional, de evolução, tanto que a gente está resgatando alguns tipos de evolução como as de baqueta, entre outros pontos que ressaltam a nossa originalidade”.



Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Nenhum comentário