728

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO - Governo investe em educação profissional e contribui para a geração de emprego e renda no Estado

Share:

 Idep expande educação profissional em Rondônia com cursos gratuitos


A
 inauguração da sede do Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional – Idep em Porto Velho, em maio do ano passado, e a ampliação da oferta de cursos em escolas móveis em Porto Velho e no interior, são algumas das ações do Governo de Rondônia que contribuem para avanços no ensino profissionalizante. Em comparação ao primeiro quadrimestre de 2022, com o mesmo período deste ano, é significativo o aumento no número de matriculados no Idep. Nos cursos técnicos, o número de matrículas saltou de 633 para 1.174, representando um aumento de 185%, enquanto nos cursos de qualificação profissional transpassou de 5.510 para 11.231, equivalendo a 204%, de acordo com levantamento feito pelo Idep.

O ritmo de projeção já vinha ocorrendo em anos anteriores. O número de matrículas em cursos técnicos passou de 352 em 2019 para 1.682 em 2022, enquanto em cursos de qualificação profissional, a evolução foi de 870 matrículas em 2019 para 19.521 matrículas no ano de 2022. Houve crescimento de 480% nos cursos técnicos e de 2.200% nos de qualificação profissional. De 2019, quando o Idep consolidou sua marca no setor educacional até o primeiro quadrimestre deste ano, passaram pelas suas salas de aulas 46.582 alunos.

Centec Abaitará do Idep oferta ensino médio técnico com cursos voltados ao agronegócio

Com investimentos na educação profissional, que é priorizada pela gestão estadual como uma política pública, Rondônia segue uma tendência para alcançar o progresso econômico e o desenvolvimento social, como apontou um estudo divulgado recentemente, sobre o impacto positivo, que o ensino médio técnico pode ter no crescimento econômico do país. O Centro Técnico Estadual de Educação Rural – Centec Abaitará do Idep, localizado em Pimenta Bueno, oferta ensino médio técnico com cursos voltados ao agronegócio.

AUMENTO SALARIAL

Segundo a análise feita por uma instituição de apoio à educação profissional, triplicar as vagas do ensino médio técnico aumentaria o Produto Interno Bruto – PIB do Brasil em 2,32%. Essa medida, conforme os estudiosos, teria o mesmo efeito previsto com a reforma tributária. A alta se daria por causa da expansão dos postos de trabalho e o aumento de renda dos trabalhadores. Os pesquisadores desconsideraram nos cálculos, o ensino profissional feito depois do ensino médio concluído.

O estudo revelou ainda, que, profissionais com ensino técnico ganham em média, 32% a mais do que os que só fizeram o ensino médio convencional. Outro dado revelado, é que a chance de conseguir um emprego depois de terminar o ensino técnico é maior. A taxa de desemprego nesse grupo de trabalhadores é de 7,2% em média, contra 10,2% da parcela com ensino médio tradicional.

Vários alunos do Curso de Barbeiro deixam a sala de aula com emprego garantido

Embora as estatísticas sejam positivas em relação a quem concluiu o ensino médio técnico, no Brasil somente 8% dos estudantes conseguem essa formação. O percentual é baixo em relação ao cenário dos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE, nos quais a média de quem consegue esse currículo é de 32%. Entretanto, o tema está cada vez mais em pauta no Brasil. A Câmara dos Deputados aprovou no dia 11 de julho de 2023, projeto que articula a formação profissional técnica de nível médio com aprendizagem profissional, determinando a formulação de uma política nacional.

NOVAS OPORTUNIDADES

Os resultados satisfatórios dos investimentos nessa área, são visíveis nos casos de sucesso de quem está encontrando no ensino profissionalizante a oportunidade de ter uma carreira de sucesso, ocupando postos de trabalho ou abrindo o próprio negócio. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Rondônia é o estado com menor taxa de desemprego e a 2ª menor taxa de desigualdade de renda do Brasil.

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged divulgou os números referentes a 2021, em que Rondônia conquistou o 1° lugar no percentual de jovens, entre 18 e 29 anos, com vínculos de trabalhos ativos de 32,2%. Rondônia largou na frente, quando enxergou que a qualificação da mão de obra é um importante motor que faz gerir a economia com maior velocidade, gerando resultados mais rápidos para quem se capacita.

Escola Móvel de Panificação e Confeitaria leva cursos para várias comunidades

A moradora  do Bairro Lagoinha em Porto Velho, Maria Aparecida Buratti, de 59 anos, fez o Curso Técnico em Comércio do Idep e testemunhou o que o diploma representou na sua carreira de consultora de vendas. “Minha formatura foi em dezembro de 2022, e em janeiro deste ano, comecei a trabalhar numa loja no Centro”, lembrou a comerciária, que estava há três anos fora do mercado, e aplica o conhecimento adquirido na franquia de uma famosa marca nacional.

Além da ascensão profissional dentro de uma empresa, quem frequenta os cursos do Idep encontra chances de crescimento, também no empreendedorismo. É o caso de Ivan Ribeiro Santos de Melo, 31 anos, que mora no Bairro Aponiã, na Capital.  Depois que concluiu o curso de Pães Caseiros na Escola Móvel de Panificação e Confeitaria do Idep, iniciou a comercializar sua produção. “Montei uma pequena cozinha, onde fabrico pães por encomenda e para feiras”, enfatizou o empreendedor que é gestor financeiro e botou a mão na massa para aumentar o seu orçamento. “Vivo atualmente da panificação”, completou com a segurança de quem descobriu a receita do sucesso.

Texto: João Albuquerque Fotos: João Albuquerque Secom - Governo de Rondônia

Nenhum comentário