728

DNIT licita ponte binacional ligando Brasil a Bolívia por Guajará-Mirim

Share:

Obra está projetada para ter uma extensão de 1,22 quilômetros e largura de 17,3 metros


Porto Velho, RO - O superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Rondônia, André Santos, anunciou hoje que a aguardada licitação para a construção da ponte binacional ligando o Brasil à Bolívia na BR-425, em Guajará Mirim, foi concluída na última sexta-feira, dia 29 de dezembro, às 15h (horário de Brasília).

A fase atual do processo consiste na análise da proposta apresentada pelo consórcio vencedor, com um prazo de 45 dias para a divulgação do resultado, cumprindo todos os critérios exigidos. Após esta etapa, seguirá para a assinatura oficial do contrato de construção da ponte binacional.

A grandiosa obra está projetada para ter uma extensão de 1,22 quilômetros e largura de 17,3 metros, com um investimento estimado de aproximadamente R$ 430 milhões. O prazo para a conclusão da construção está definido em 36 meses.

Para os brasileiros, a ponte significa a realização do "Projeto Saída para o Pacífico", facilitando o acesso aos portos chilenos e tornando a exportação de produtos brasileiros mais vantajosa em termos de custos de transporte. Para os bolivianos, representa a consolidação do Tratado de Petrópolis, garantindo o acesso ao oceano Atlântico pelo território brasileiro, através do porto de Porto Velho, em Rondônia.

O acesso no lado brasileiro terá início na margem do Rio Mamoré, estendendo-se até a rótula na interseção com o acesso à ponte, no km 142,7 da BR-425/RO, com uma extensão aproximada de 3,7 quilômetros. Já o acesso do lado boliviano terá aproximadamente 6 quilômetros, indo da cabeceira boliviana da ponte até a ligação considerada conveniente pelas autoridades bolivianas.

A construção da ponte binacional representa um marco significativo na integração e no desenvolvimento econômico entre Brasil e Bolívia, abrindo novas possibilidades para ambos os países.

Nenhum comentário