Funcionário preso por estuprar crianças com autismo na APAE é condenado a 22 anos de prisão - RONDONIA 319

Funcionário preso por estuprar crianças com autismo na APAE é condenado a 22 anos de prisão

Share:

Segundo o MP-RO, crimes ocorreram nas dependências da APAE em Buritis. Vítimas tinham idades entre idades entre 5 e 12 anos

Porto Velho, RO - O terapeuta ocupacional acusado de estuprar quatro crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) foi condenado a 22 anos de prisão, em Buritis (RO). A informação foi divulgada nesta segunda-feira (18) pelo Ministério Público de Rondônia (MPRO), que ofereceu a denúncia na Justiça.

Segundo apontou a Promotoria de Justiça, o homem trabalhava como terapeuta ocupacional na na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) em Buritis e abusou de quatro estudantes com idades entre 5 e 12 anos.

O caso chegou ao conhecimento da Polícia Civil por meio de denúncia e o réu foi preso em maio deste ano. Na época, mães atípicas notaram mudanças no comportamento dos filhos e as investigações apontaram o funcionário da APAE como autor dos estupros.

O julgamento ocorreu na semana passada e o homem foi condenado pelo crime de estupro de vulnerável contra as quatro crianças. Ele deve cumprir a pena inicialmente em regime fechado. Ao todo, a sentença foi de 22 anos e seis meses de prisão.

Segundo o MP-RO, no decorrer do processo as vítimas passaram por escuta especializada e depoimento especial, revelando que crimes aconteciam nas dependências da APAE Buritis, durante atendimento dos pacientes.

Fonte: G1

Nenhum comentário