728

Direção da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Porto Velho é recebida na Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Share:

Encontro em Brasília ocorre após diretores da ARPV se reunirem com o presidente da FIERO, Marcelo Thomé

Porto Velho, RO - Cumprindo agenda de trabalho em Brasília, o Diretor-Presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Porto Velho (ARPV), Jonathan Pacheco, junto com o Diretor Jurídico, Alan Almeida do Amaral, e o Diretor Técnico-Operacional, Dalmo Roumie, acompanhados do Presidente do Conselho Gestor da Parceria Público-Privada da Prefeitura, Ivan Furtado, participaram de uma reunião na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), onde foram recebidos pelo Gerente Executivo Hávila da Nóbrega Oliveira.

“Essa visita na confederação Nacional das Indústrias é consequente à reunião feita com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia, Marcelo Thomé, e busca a formalização de um acordo de cooperação técnica entre as entidades que possa auxiliar na formulação de um bom ambiente de negócios para as concessões que o Município pretende formalizar”, explicou Jonathan Pacheco.

Na oportunidade, a CNI colocou à disposição da Agência Reguladora de Porto Velho parte do seu corpo técnico, tornando-se “importante oportunidade para o estabelecer contatos para a formulação de um conjunto de resoluções e diretrizes que possibilitem a criação de um ambiente de negócios saudável e bem regulado, exatamente para melhor atuar na definição das regras de formalização das concessões, sempre objetivando a melhoria da prestação de serviços ao cidadão”, afirmou Dalmo Roumie.


Reunião busca reforçar legitimidade de atuação da entidade e relação da Agência com setores regulados

Durante a reunião, o Gerente Executivo da CNI, Hávila da Nóbrega Oliveira afirmou que a “CNI está de portas abertas para auxiliar a ARPV e a FIERO na efetivação dos objetivos delimitados no futuro acordo de cooperação técnica entre as entidades, colocando à disposição nossos técnicos e estrutura para participação no processo”.

Pensando em um ambiente de negócios calcado na segurança jurídica, destacou-se ser pertinente “a análise de viabilidade quanto a criação de cadeiras de titular e suplente destinadas à representação da indústria no Conselho Consultivo de Gestão e Regulação da ARPV, visando reforçar legitimidade de atuação da entidade e fortalecer a relação da Agência com os setores regulados”, ponderou Alan do Amaral.

“Estamos buscando uma aproximação com todos os atores de um processo de concessão pública, sejam Concessionários, Usuários dos Serviços Públicos Concedidos, e o Poder Concedente para que todos possam dar sua contribuição na estruturação e no início dos trabalhos da ARPV”, resumiu o Presidente da Agência.

Nenhum comentário