Campanha ‘Mulher por Inteiro’ alerta sobre o câncer do colo de útero - RONDONIA 319

728

Campanha ‘Mulher por Inteiro’ alerta sobre o câncer do colo de útero

Share:

O tipo de câncer é responsável pela morte de 9 mil brasileiras ao ano

Porto Velho, RO
 - O mês de outubro é dedicado a conscientização e prevenção do câncer de mama. Porém, não é o único que atinge a população feminina. Um tipo muito comum é o câncer do colo de útero, causado pela infecção do vírus do HPV. De acordo com dados da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), o carcinoma é a principal causa de morte entre mulheres na América Latina e Caribe. Nas Américas, o número chega a 35,7 mil por ano, sendo 80% dos casos na América Latina e Caribe.

Um levantamento realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) aponta que até o final de 2023 serão mais de 17 mil novos casos no Brasil. Já Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que a doença mata mais de 9 mil brasileiras ao ano.

Neste sentido, como forma de alertar a população brasileira sobre o carcinoma, o Instituto Lado a Lado pela Vida, em outubro, por meio da campanha “Mulher por Inteiro”, orienta a população a aderir a vacina contra o HPV. O Instituto defende que imunização é uma das formas eficazes de reduzir os índices da enfermidade no país.

Segundo Ricardo Caponero, oncologista e membro do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, a vacinação de meninos e meninas na faixa etária indicada é importante para mudar o cenário brasileiro. “Este é um problema de saúde pública que poderá ser resolvido a longo prazo, por meio do estímulo à imunização das novas gerações. A vacina pode ser encarada como a cura para o câncer, já que a partir é possível extinguir a doença. O ideal é que o imunizante contra o HPV seja aplicado nas meninas e meninos entre 9 e 14 anos de idade”, explica.

Na população adulta, a recomendação é que as mulheres procurem sempre o ginecologista para realizar os exames de rotina para detectar o problema precocemente. “A ida frequente ao médico é fundamental nestes casos para que o câncer seja diagnosticado com rapidez e tratado adequadamente. É recomendado também o uso de preservativo nas relações sexuais para evitar a contaminação do vírus”, pontua Caponero.

Sobre Instituto Lado a Lado Pela Vida

Fundado em 2008, o Instituto Lado a Lado pela Vida é a única organização social brasileira que se dedica simultaneamente às duas principais causas da mortalidade - o câncer e as doenças cardiovasculares - além do intenso trabalho relacionado à saúde do homem. Sua missão é mobilizar e engajar a sociedade e gestores da saúde, contribuindo para ampliar o acesso aos serviços, da prevenção ao tratamento, e mudar para valer o cenário da saúde no Brasil. Trabalha para que todos os brasileiros tenham informação e acesso à saúde digna e de qualidade, em todas as fases da vida. Além de ter criado o Novembro Azul, o Instituto Lado a Lado pela Vida é o idealizador das campanhas Respire Agosto; Siga seu Coração; Mulher Por Inteiro, Câncer por HPV: O Brasil pode ficar sem e Eu e Você Contra o Câncer.

Fonte: Assessoria

Nenhum comentário