728

SAÚDE DA CRIANÇA - Dia Nacional do teste do pezinho reforça a importância do exame na vida dos recém-nascidos

Share:

Diagnóstico precoce é fundamental para prevenção e promoção da saúde infantojuvenil


O exame é importante para o diagnóstico de uma série de doenças

Celebrado em 6 de junho, o Dia Nacional do Teste do Pezinho reforça a importância dos cuidados com o recém-nascido. O exame é importante para o diagnóstico de uma série de doenças que, quando identificadas precocemente, podem ser tratadas e promover um crescimento saudável e adequado para as crianças.

O procedimento é realizado com a coleta de sangue do calcanhar do bebê e deve ser feito nos primeiros dias de vida. Através do teste é possível detectar 12 doenças metabólicas, genéticas, enzimáticas e endocrinológicas. Entre elas, o hipotireoidismo congênito (quando a glândula tireóide do recém-nascido não é capaz de produzir quantidades adequadas de hormônios), fenilcetonúria (doença que lesiona o metabolismo e gera deficiência intelectual), anemia falciforme (distúrbios genéticos que são transmitidos de forma hereditária) e hiperplasia adrenal congênita (afeta o crescimento e o desenvolvimento normal da criança).

Em Porto Velho, os serviços de suporte e cuidados com a criança estão disponíveis em todas as unidades de saúde da zona urbana e rural, onde o teste do pezinho também pode ser feito. A rede de saúde municipal investe no cuidado infantojuvenil por meio do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente, através da puericultura, subespecialidade da pediatria que acompanha o crescimento e desenvolvimento na infância.

Diagnóstico precoce permite início de tratamento adequado e proporciona qualidade de vida para o bebêDiagnóstico precoce permite início de tratamento adequado e proporciona qualidade de vida para o bebê

Segundo a subgerente do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da Semusa, Rosimari de Souza Garcia Carvalho, a orientação é que a realização do exame seja feita nos primeiros dias após o nascimento como medida preventiva.

“A coleta de sangue deve ser realizada no período de três a cinco dias de vida. Para que assim seja detectado, precocemente, os indícios de qualquer doença que durante a gestação não é possível detectar. O diagnóstico precoce permite o início de tratamento adequado e proporciona uma qualidade de vida para o bebê”, afirma a subgerente.

A secretária-adjunta e médica pediatra da Semusa, Marilene Penati, ressalta os benefícios que o teste do pezinho traz para o desenvolvimento e crescimento infantil.

“Os pais devem ter consciência da importância que o exame tem sobre a vida de seus filhos. Com ele é possível intervir e proporcionar o tratamento em tempo oportuno para detectar doenças, combater sequelas e prevenir, inclusive, a mortalidade infantil. Para que assim a criança cresça de forma segura e saudável. Isso é uma grande conquista para a nossa rede de saúde, viva o SUS, viva o teste do pezinho”, destaca.

Texto: Jainni Victória (sob supervisão de Luciane Gonçalves) Foto: Leandro Morais

Nenhum comentário